AASHIANA

AASHIANA

Apenas (mais) um indiano…

 

Os restaurantes sobre os quais é mais difícil escrever são os que não se destacam, nem pela positiva nem pela negativa. Aqueles restaurantes que ficam apenas no registo normal. Não só são os mais difíceis de escrever como também são aqueles onde voltamos apenas por causa de circunstâncias: ou por estarmos na zona, ou porque vamos em grupo, ou porque não nos lembramos de mais nada (ou não nos apetece pensar). Não voltamos por ser inesquecível, voltamos porque “estão lá”.

Ora, fui ter ao Aashiana, mesmo no centro de Carcavelos, num domingo à noite, por causa de um jantar de família, para quem o restaurante faz parte da lista de restaurantes habituais para este tipo de jantares. Para mim, foi a primeira vez. E, ou por não ter um contexto com o restaurante, ou apenas por tê-lo achado simplesmente normal, não me ficou na memória.

Estamos a falar de um indiano típico, assim como a quase totalidade dos indianos que há por Portugal. Ou seja, uma fórmula pré-formatada, que já vimos vezes e vezes sem conta. Mobiliário a atirar para o vintage (mais que parece mais velho do que outra coisa qualquer), encostos de cadeiras e individuais de mesa étnicos, quadros nas paredes com motivos indianos e outras pequenas peças de decoração temática. Empregados que apenas “arranham” o português, o suficiente para te trazerem o prato certo (o que já é muito bom).

Como tudo o resto, a comida não é má, mas também não impressiona. Tudo servido nos mesmos tachinhos que em (quase) todos os outros restaurantes indianos, doses normais. Pouco picante, mas com a opção de pedir um picante à parte (e atenção que é explosivo!). Pratos mais normais como o chicken tikka masala, o lamb madras ou o tandoori chicken, qualquer um sem nada a apontar, mas também sem serem surpreendentes. Mais interessante o chicken byriani, com mais frango do que é habitual neste tipo de restaurantes; e ainda mais fora do comum, o chicken makhni, cozinhado com sumo de côco fresco (bem bom, mas no final um pouco enjoativo).

Bons naans (melhor o cheese do que o garlic), chamuças fraquinhas. Babinka normal, para variar.

Como comecei por escrever, é o registo da normalidade, que nem cai para o lado mau nem para o bom. Ou seja, o Aashiana é um restaurante indiano, pronto. Só isso. Seria uma escolha habitual se morássemos ou trabalhássemos lá perto, e acredito que será mais do que “normal” para quem lá vá regularmente (e tenha com o restaurante uma relação mais ou menos “emocional”).

Mas, para mim, não se destaca da grande maioria dos outros indianos que há pelo menos na Grande Lisboa. E é esse meio termo chato que faz com que um restaurante caia no esquecimento.

 

Preço Médio: 14€ pessoa (com cervejas)
Informações & Contactos:
Rua Dr. José Joaquim de Almeida, 662 B | 2775-594 Carcavelos | 21 468 74 47

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.