CHUTNIFY

Um “indiano” que não tem nada a ver com os outros indianos!

“Ainda sou do tempo”… em que os restaurantes de comida internacional que existiam em Lisboa eram todos mais do mesmo. Os italianos eram todos iguais, com pizzas e pastas que nada tinham a ver com o que se faz em Itália, os chineses eram só chao-mins e chop-sueis e os indianos tinham todos a mesma decoração, os mesmos cheiros, os mesmos sabores, as mesmas listas extensas. Felizmente, a globalização e o facto de Portugal se ter tornado um destino turístico de eleição, fizeram com que a oferta gastronómica internacional por cá fosse mudando, e que fossem aparecendo cada vez mais restaurantes internacionais com ofertas efectivamente mais genuínas e, por isso, mais interessantes. Isso aconteceu com restaurantes de muitos países, e os indianos não foram excepção.

Isto para chegar ao Chutnify, que foi uma verdadeira sensação quando abriu o primeiro restaurante em Lisboa, no “longínquo” ano de 2017. O buzz na media especializada e nas redes sociais foi enorme, e como estávamos na época do aparecimento da Zomato, isso potenciou ainda mais a conversa sobre o restaurante. O conceito fora trazido de Berlim (onde os donos têm 2 restaurantes) e a promessa era uma cozinha do sul da Índia, muito diferente daquilo a que estamos habituados por cá. Pessoalmente, sou adepto da cozinha indiana, mas a verdade é que até à chegada do Chutnify, o cenário em Lisboa era demasiado básico e pré-formatado (se calhar com a excepção do Caxemira, o Jesus é Goês ou o Delícias de Goa).

Por isso, o Chutnify representou uma lufada de ar fresco no cenário da comida indiana em Lisboa, e o sucesso do pequeno espaço no Príncipe Real foi imediato. Sempre cheio, muitas vezes com fila à porta. Talvez por causa desse mesmo sucesso, com o passar do tempo (e ainda antes da pandemia) abriram mais dois espaços, um perto no Bairro Azul e outro em Cascais.

O espaço e a decoração dos restaurantes nada têm a ver com um indiano típico, e ainda bem. Estamos num registo efectivamente mais sofisticado, mais moderno. A iluminação é bem trabalhada e funciona no sentido de dar destaque aos elementos de decoração, especialmente as pinturas nas paredes. Há um feeling “bollywoodesco” no espaço, mas há um cuidado por assegurar alguma modernidade, exactamente para se distanciarem dos indianos “normais”.

E esse distanciamento sente-se ainda mais quando olhamos para a ementa, onde não encontramos muitos daqueles clássicos a que estamos habituados. Estamos num registo diferente do habitual indiano, com pratos do Sul da Índia, com apontamentos mais internacionais e muito condimentados. O Chutnify foi o primeiro restaurante a introduzir por cá algumas especialidade indianas que nos eram desconhecidas, e que rapidamente se tornaram uma referência.O melhor é mesmo perguntarem a quem vos serve quais são as sugestões, ou pelo menos a explicação dos pratos que não conhecem

Então vamos começar a comer! Nas entradas, há muita coisa interessante para além da típica chamuça. Os Pani Puri, que são pequenas bolas de massa recheadas com romã, grão e batata, que devemos ainda encher com uma água aromatizada com especiarias indianas. É quase um snack, mas que maravilha de snack! Menos snack e mais tipo salada é o Shakarkandi Chaat. Nome estranho para um prato que tem batata doce e romã, envolvidos num molho de iogurte, tamarindo e menta. Visualmente pode não parecer mais do que uma mistura de coisas, mas é incrível como se conseguem sentir todos os sabores e texturas individualmente, e que em conjunto tudo faz sentido. Fenomenal!

Mas ainda temos outras entradas, como o Palak Kebab, uma espécie de pataniscas, mas à moda da Índia, ou o Garlic Nan, muito bom, fofo, bem cozido, forte no alho. E, claro, as Chamuças, um clássico que nunca pode faltar.

Mas uma daquelas coisas que não podem deixar de provar no Chutnify é uma Dosa! As Dosas são uma espécie de crepes, servidos com uma proteína qualquer e molhos a acompanhar. Somos nós que vamos retirando pedaços da dosa e montando os ingredientes, para comer à mão, como acredito que se faça na Índia. E podemos dizer-vos que é um prato fantástico! A nossa preferida é a Duck Dosa (de pato, portanto), onde o crepe em si é excelente, estaladiço qb e com um toque adocicado, o pato é super saboroso e tenro e os molhos que podemos usar são ambos fabulosos! Todo o conjunto é picante, sim, mas não é aquele picante que adormece completamente os sentidos. Nada disso, aqui estamos no registo do picante que complementa o prato, surpreende mas não esconde os sabores. E os sabores são verdadeiramente bons!

E as Dosas nem sequer estão no segmento dos pratos principais, por isso há muito mais para provar no Chutnify. Por exemplo, o Mutton Biryani, que é dos melhores que já provámos! A base é borrego, num arroz com frutos secos e muito mais coisas, aqui servido com raita, que é um molho indiano com pepino. Se o biryani sozinho é muito saboroso e intenso (e picante, claro), ao misturar o molho torna-se bastante mais fresco e o prato ganha toda uma nova dimensão a nível de sabor. Bom, mas mesmo bom!

chutnify
chutnify

O Malai Tikka está indicado na ementa como espetadas de frango, mas aqui é servido sem esse formato. Pedaços de frango suculentos, bem apurados e condimentados, acompanhado por um molho de iogurte e menta fantástico. Ou então ainda podem escolher o Konju Curry, um caril de camarão marinado com sementes de mostarda, gengibre e coco, cremoso, bem servido, saboroso. São pratos mais “normais”, se quiserem, mas muito bem confeccionados. Muito bem mesmo!

chutnify

No final, as sobremesas, onde até temos uma variante de chocolate para as chamuças, onde ainda não nos aventurámos. A Mousse de Manga aqui tem cardamomo, o que lhe dá um sabor muito distinto e ainda mais exótico; e Kulfi de Pistachio, que funciona assim tipo um semi-frio, é uma maravilha! Texturas, sabores, tudo excelente.

chutnify

Além da comida, uma palavra especial para as bebidas, que também são diferentes do que se encontra na maioria dos indianos. Não precisamos de pedir vinhos nem cervejas, podemos antes optar por um dos vários cocktails de autor ou então por bebidas mais típicas – ainda que com um twist – como o Salty Lassi ou o Nimboo Pani, uma limonada especial. Ambas são exóticas, picantes, intensas!

chutnify

No exterior de qualquer um dos espaços do Chutnify lê-se no toldo a promessa modern indian food, o que significa que há aqui um posicionamento completamente diferente dos outros indianos de Lisboa (e não só). Não há cá quadros nas paredes e cadeiras e mesas todas iguais, assim como não há uma lista extensa dividida pela proteína e depois com os mesmos pratos para cada uma. O Chutnify assume-se como um indiano diferente, mas até vamos mais longe: é um indiano único! Não há outro indiano como este em Lisboa, e é por isso que é surpreendente!

Preço Médio: 26€ pessoa (com bebidas da casa)
Informações & Contactos:
Travessa da Palmeira, 46 | 1200-311 Lisboa | 21 346 1534

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.