GUILTY by OLIVIER

GUILTY by OLIVIER

Música. Fogo de artifício. Diversão. E boa comida, também!

Há um ano atrás estive em Miami numa viagem de trabalho. E durante esses dias, fui jantar fora em grupo alguma vezes, a restaurantes mais ou menos “na moda”. Sítios trendy, com muita pinta, gente bonita e animada, sem problema nenhum em gastar dinheiro em garrafas de champanhe a 800 dólares, servidas pelas empregadas com música especial e fogo de artifício. Nada disto é exagerado, acreditem, é a mais pura realidade.

E este é o enquadramento perfeito para vos falar do Guilty, um dos restaurantes mais antigos e mais emblemáticos do Olivier. Um restaurante que foi claramente um pioneiro neste tipo de restauração em Lisboa, e estou a falar daquele tipo de restaurantes em que o jantar é quase só um complemento, no meio de toda a animação que é uma noite passada por lá.

O Guilty by Olivier é um restaurante para gente bonita, que se quer divertir e ser vista por outra gente bonita Há comida, é claro, num registo de pratos mais ou menos “simples” mas com um twist… porque nada que tenha a mão do Olivier é simples. Mas, ainda assim, a comida é um complemento a tudo o resto que é o Guilty.

Basta entrar no restaurante (que, em determinados dias e a partir de determinada hora, passa inclusivamente a ter uma espécie de porteiro…) para perceber claramente que se trata de um sítio onde se vai para ser visto. E um sítio onde quem vai sabe para o que vai: é celebração, é animação, é mostrar aos outros que sabemos fazer a festa. É DJ a passar música, fogo preso a acompanhar alguns pedidos especiais, entre outras coisas. Sextas e Sábados a animação vai ainda mais longe, com o espaço a tornar-se quase uma discoteca. Estão a ver um jantar calmo a dois? Até às 22h é possível, mas depois começa a festa! 🙂

Mas a verdade é que este registo é claro, por isso não acredito que alguém vá ao Guilty “enganado” e à espera de algo que o restaurante não é. O Olivier foi talvez o pioneiro em Lisboa a fazer isto, a criar espaços com posicionamentos completamente distintos e que acabam sempre por se tornar um sucesso.

O serviço segue a mesma linha do próprio espaço, com muita gente jovem e bonita, mas sempre muito atencioso ou com simpatia. Há um cuidado no acompanhamento de cada mesa, seja ela um grupo que pede garrafas de espumante ou aquele casal que vai simplesmente ter um jantar “normal”.

Porque depois temos a comida, onde basicamente temos um conjunto de referências que identificamos muito directamente. Os outros restaurantes do Grupo Olivier são mais assertivos e mais complexos, com propostas mais elaboradas, mas o Guilty não é assim e simplifica-nos muito o processo de decisão: hambúrgueres, pastas e pizzas, na sua grande maioria, cada uma com o seu toque próprio. E então num cenário de jantar de grupo, acabamos por partilhar algumas coisas diferentes e ficar satisfeitos.

No campo das entradas, há 3 Carpaccios para provar: o de novilho (muito bom), o de polvo (ainda melhor, muito por causa do tomate que lhe serve de “topping”) e o de salmão (o mais normal dos três). Pedimos também as Asinhas de Frango, muito boas e bem picantes, os Mexican Appeal Nachos e a Focaccia com manteiga de alho.

Sendo que o grande destaque são mesmo os Rolinhos Guilty, pequenas bolas de massa de pizza recheadas de queijo, presunto e pasta de trufa. Uma pequena tentação, um snack muito guloso que acompanha bem um dos muitos cocktails da lista.

Se estas entradas funcionam perfeitamente em grupos grandes, para dividir entre todos, os pratos também seguem essa lógica de partilha, o que faz todo o sentido neste restaurante. E, como já escrevi em cima, ainda que estejamos a falar de propostas aparentemente simples, nada nos restaurantes do Olivier é tão “simples” ou linear como parece. Há sempre um twist, um ingrediente (ou vários) que transformam o prato.

Além de hambúrgueres e pizzas, no Guilty também há pastas, algumas bem interessantes só de ler. Deixamos o Mac Guilty and Cheese para outras núpcias e apostamos na Gamberini (linguini com camarão, natas, tomate cereja, manjericão, coentros e limão), uma pasta fresca e que nos transporta para o Verão. A outra pasta pedida foi o Gnocchi, que traz gorgonzola, Portobello, natas, salsa, azeite de trufa e parmesão… mas vem completamente tapado com uma quantidade absurda de rúcula. O conjunto é muito bom, não precisava de tanta folhagem em cima.

Continuando, porque à nossa mesa também chegam pizzas e hambúrgueres. Ninguém arrisca pedir o Desafio Super Guilty, o hambúrguer de 500gr de carne, mas vemos dois a passar pela sala, devidamente acompanhados por empregados com sticks de fogo preso e música especial. Somos mais simples, e ficamos-nos pelo Guilty, que tem 200gr de carne, alface, tomate, cornichons, cebola confitada, queijo cheddar, bacon e ovo estrelado. Servido com um buraco na parte de cima do pão, onde se encaixa o ovo estrelado, tem um tamanho considerável e a carne é bastante boa, sente-se isso (nem esperávamos outra coisa).

Ainda melhor, ainda que com menos ingredientes, é o Opulent, um hambúrguer de wagyu com trufa preta e maionese de trufa. Sim, isso tudo. Um hambúrguer que entra de caras para os melhores que já comemos desde sempre, e que merece ser provado pelo menos uma vez na vida! Ok, não é barato, mas estamos a falar de ingredientes top, que valem o preço. De qualquer forma, há opções na ementa muito mais “em conta”.

Como, por exemplo, o No Rules, uma espécie de hambúrguer… mas que não tem nada a ver! Basicamente estamos a falar de frango panado dentro de dois waffles, com guacamole, quaijo e coleslaw. Uma combinação engraçada mas que resulta mesmo, e um prato com sabores mais intensos e surpreendentes.

Finalmente, as pizzas. Massa fina, forno a lenha, poucos ingredientes, como se quer. A Exciting tem cogumelos porcini, saucisson, trufa preta e parmesão, um conjunto saboroso e intenso – trufa e parmesão, não há como enganar! Ou a Daring, que tem cogumelos, camarão, alho francês e azeite de alho.

Temos ainda a Audacious, com uma base de mistura de vários queijos, ventricina e cebola confitada, uma pizza mais “picante”, mais arrojada se quiserem, e que num registo de partilha funciona na perfeição.

Os preços são muito mais em conta do que os dos hambúrgueres, o que torna as pizzas uma excelente opção caso queiram um jantar “on budget”. E sejamos honestos: são das melhores pizzas que vão comer em Lisboa, pela massa, pelos ingredientes, ela relação preço-qualidade.

E, como não podia deixar de ser, por estarmos num grupo grande, podemos pedir várias das sobremesas da carta. Todas muito gordas, muito gulosas, ideais para terminar uma refeição excelente!

O Melted Indulgence é um Petit Gateaux de Chocolate e vem num prato com o nome do restaurante escrito, o que fica sempre bem nas fotografias, e felizmente também vem com o interior líquido como se quer… e ainda com um Magnum espetado lá dentro, que completa o conjunto de uma forma decadente e gulosa.

Depois ainda temos o Apple Crumble, acompanhado com gelado de baunilha, que é outro clássico, aqui muito bem executado; sendo que para o fim fica a Pizza de Nutella com Morangos, gulosa, muito gulosa, mesmo muito gulosa… já disse que é maravilhosamente gulosa?! 😉

No fundo, e se passarmos por cima dos nomes “engraçadotes”, a comida acaba por ser muito boa, seja na categoria que for! Os hambúrgueres e as pizzas são dos melhores que se comem por Lisboa, independentemente dos preços (porque os preços acompanham o tipo de ingredientes usados). Estamos claramente no registo da #foodporn e não há nada de errado nisso!

Para quem gosta ou simplesmente está num jantar que pede este tipo de registo, o Guilty é o restaurante ideal. Festa, música, gente bonita, comida excelente e cheia de twists, cocktails a rodos. Mas se o registo for mais calmo e/ou sofisticado, podem andar uns minutos e ir ao Olivier Avenida, do mesmo grupo (e podem ler aqui o que escrevemos). Ou seja, o Guilty cumpre uma função específica, tem um posicionamento bem definido, e não há problema nenhum com isso. Quem gosta, gosta… e a julgar pelo facto de estar quase sempre cheio, há muita gente que gosta!

Preço Médio: 35€ pessoa (com cerveja)
Informações & Contactos:

Avenida Barata Salgueiro, 28 A |1169-066 Lisboa |211913590

1 comentário em “GUILTY by OLIVIER”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.