O transmontano

O TRANSMONTANO

Cabidela… a melhor de Lisboa!

Há restaurantes que demoramos algum tempo a conhecer, e que depois se tornam escolhas recorrentes. Restaurantes dos quais já ouvimos falar através de várias pessoas, e que ficam mesmo debaixo do nosso nariz… mas onde, seja por que motivo for, nunca fomos. E restaurantes onde, depois de irmos a primeira vez, gostamos tanto que acabam por se transformar em mais um – dentro daquele grupo mais ou menos restrito – que repetimos sempre que possível.

O Transmontano, ali em Oeiras, foi um destes restaurantes. Há muito que ouvíamos falar do sítio, e por duas razões principais: pela cabidela, que se diz ser das melhores que se comem em Lisboa (já lá vamos); e pela figura “sui generis” que é o dono (também já falamos sobre isso).

O transmontano sala

O Transmontano é um restaurante tradicional, daqueles com pratos típicos, mesas com toalhas de papel, cadeiras de madeira escura, arca com as sobremesas à vista. Tudo aquilo a que estamos habituados neste tipo de restaurante. Aquilo que aqui é diferente tem muito a ver com o Sr. Zé Luís, o dono, que nos recebe quando chegamos. Aviso à navegação: vão preparados. Vão encontrar muita gente nas redes sociais a dizer que o homem é mal educado com os clientes, e é normal que espíritos mais “coninhas” fiquem impressionados e se sintam mal. O Sr. Zé Luís fala de forma ríspida, quase bruta, responde aos clientes, faz piadas com eles… mas isso faz tudo parte da sua maneira de ser, e é sempre na brincadeira. Há sempre uma boca para qualquer coisas que se diga em qualquer mesa, sempre uma resposta na ponta da língua. Mas se entrarem no jogo, vão perceber que na grande maioria das estão clientes habituais, que são amigos da casa. E é esta dinâmica dono-clientes que torna uma refeição n’O Transmontano numa experiência muito boa. Como se a comida não chegasse.

O transmontano couvert

E na comida, o destaque para nós é a Cabidela. Pois que sim, claro. Sem dúvida nenhuma, das melhores que comemos na Grande Lisboa. Não só a dose é incrivelmente bem servida, como é maravilhosamente apurada! Puxada ao vinagre, intensa, como todas as cabidelas deviam ser mas são em cada vez menos sítios porque os restaurantes têm medo. Muita carne, frango do bom, tenrinho, tudo nesta cabidela é perfeito! Se são fãs do prato, não podem deixar de fazer uma visita a’O Transmontano (às sextas ou sábados). Depois disso, a vossa vida nunca mais será a mesma.

O transmontano cabidela

Mas nem só de cabidela vive O Transmontano, até porque há uma consistência incrível a nível de qualidade nos pratos. A Carne de Porco à Alentejana (claro!) é outro destaque, novamente em dose bem servida e cheia de sabor, onde faltam só as batatas aos cubos (perdeu-se essa tradição, digo eu…). Ou os Filetes de Pescada com Arroz de Tomate, coisas simples, comida de conforto, tudo bem cozinhado, tudo com mão de quem sabe e faz isto há muitos anos.

O transmontano carne de porco À alentejana
O transmontano filetes

Os pratos do dia variam, numa ementa fixa cheia de coisas boas. E boas também são as sobremesas, sem serem surpreendentes. Doces daqueles que conhecemos muito bem, em versões quase sempre caseiras: Pudim de Ovos, Mousse de Chocolate e um Cheesecake, entre muitas outras coisas. Se bem que podíamos perfeitamente terminar o jantar com mais um pires de cabidela… 😉

O transmontano sobremesa

No fundo, o Transmontano até podia ser igual a tantos outros restaurantes que existem por todo esse Portugal, com boa comida tradicional, feita com alma. Mas o que nos fez adorar desde a primeira visita e voltar recorrentemente foram mesmo os dois destaques que realçámos em cima: uma cabidela de excepção e um serviço que primeiro estranha-se… mas depois entranha-se e adora-se! Tudo isto misturado faz com que o restaurante esteja sempre cheio, e nos dias de cozido (quintas) ou de cabidela (sextas e sábados) seja necessário reservar mesa.

Preço Médio: 15€ pessoa (com vinho)
Informações & Contactos:

Rua Alfredo de Sousa, 5 B | 2780-177 Oeiras | 21 443 0784

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.