PASIÓN MEXICANA

PASIÓN MEXICANA

Mais um mexicano, que é mais do mesmo.

Sim, eu sei que é repetitivo. É repetitivo escrevermos sobre restaurantes mexicanos, assim como é repetitivo não acharmos a experiência nada de especial. É repetitivo ficar sempre contentes com um mexicano novo – porque gostamos da gastronomia – e sairmos do restaurante a pensar que não voltamos a cair no mesmo erro. Aliás, é repetitivo estarmos a meio do jantar e já estarmos a pensar que foi um erro. Repetitivo, não é?

O Pasión Mexicana foi o mais recente mexicano a abrir na grande Lisboa, sendo que fica na Parede (ali perto da estação). Repetindo-me outra vez, a ideia de conhecer um mexicano novo deixa-nos sempre com expectativas. Mas cada vez mais já começamos a fazer uma gestão dessas expectativas, porque ultimamente estas experiências não têm corrido muito bem. E talvez por isso mesmo, quando chegamos ao restaurante e vemos o toldo de pastelaria e folhas A4 coladas na parede com preços de menu do dia, ficamos logo com o feeling que não vai ser um jantar inesquecível…

Pasión Mexicana

Mas também não queremos avaliar o livro pela capa (ou neste caso, o restaurante pela montra) e por isso entramos. Num primeiro impacto, parece um mexicano típico: paredes coloridas, apontamentos de decoração temática, música sul-americana. Duas salas praticamente vazias, mas é um dia de semana. Demasiada iluminação branca, que promove um ambiente de cantina, mas pelo menos as fotos da comida ficam boas.
Sentimos algum amadorismo no atendimento, ainda que a simpatia esteja lá toda. não é grave, mas pesa na avaliação total da experiência.

Pasión Mexicana

Não temos grandes surpresas quando vemos a carta. Há mexicanos que tentam ser sofisticados, há outros especializados num ou outro prato e depois há aqueles que têm tudo – é o caso deste Pasión Mexicana. A carta é extensa mas, correndo o risco de ser repetitivo (outra vez), não surpreende.
O que surpreende é o pico de gallo que vem logo para a mesa, mas surpreende por ser péssimo! Ácido, mas tão ácido que nos faz pedir logo uma dose de guacamole, mesmo antes dos pratos.

Pasión Mexicana

Pasión Mexicana

E é exactamente com a chegada do guacamole que percebemos que nos vamos divertir com os empratamentos. Como podem ver pelas fotos, aliás. Neste caso, uma dosinha de guacamole (num registo normal, sem surpreender também), com uma estrutura de nachos à volta, duas folhas de alface e uns salpicos de sour cream. Honestamente, num espaço que tem mais ar de caseiro, esperava menos empratamento e mais quantidade. Ou sabor. Mas pronto…

Os jalapeños picantes são mais simples de colocar no prato, mas não necessariamente mais interessantes a nível de sabor… nem de picante, já agora.

Pasión Mexicana

Depois, o chilli com carne. Um prato que não é fácil de fazer ficar bonito, é verdade, mas que aqui traz um “sol” à volta e um apontamento delicioso no meio, com uma fatia de jalapeño e uma titinha de cebola roxa lá espetada. Criatividade acima de tudo. Dose de chilli exageradamente grande para o arroz que o acompanha, mas a nível de saber não é nada mau. Novamente, podia estar mais picante, ter uma dimensão de sabor diferente, mas não é nada mau.

Pasión Mexicana

Piores (muito piores) são os tacos Xochimilco. Pelas fotos não dá para perceber, mas os tacos têm mais do que alface e sour cream: feijão, rabanete e guacamole, pelo menos é o que diz na ementa. Mas o problema é que há tanta alface e molho que não se sente o sabor de rigorosamente mais nada. Se nos dissessem que era um taco de alface, tínhamos acreditado. Texturas do rabanete? Nope. Sabor do guacamole? Nem por isso. Alface e sour cream, com algum feijão.

Pasión Mexicana

Faltavam as sobremesas, e como não vêm na mesma ementa que o resto dos pratos, estávamos ainda esperançosos que incluíssem uma tarte 3 leches. Só que não… Ainda assim, por sugestão, dividimos um Lhora Corazon, um bolo de chocolate com compota de malagueta, e que não só é bom como acaba por ser o melhor do jantar. Bom equilíbrio entre o doce e o picante, com o pequeno crumble de amêndoa a dar-lhe textura. Foi preciso chegar ao final do jantar para termos uma boa surpresa.

Pasión Mexicana

Uma palavra final para as margaritas, que é outra daquelas coisas que simplesmente adoramos em restaurantes mexicanos (e em qualquer outro sítio, já agora). Aqui na versão granizado, que não é de todo a nossa preferida. Mas um granizado muito espesso mesmo, que demora o jantar todo a ficar líquido. Álcool nem senti-lo. E outro aviso à navegação: um copo de margarita custa 4€, mas o jarro custa 11€. À partida faria sentido, mas na verdade o jarro dá exactamente para 2 copos e meio (ou seja, nem volta a encher a segunda vez um dos copos). E é assim…

Pasión Mexicana

Vou ser repetitivo mais uma vez, porque a experiência foi repetitiva para nós: saímos do Pasión Mexicana a pensar que não valeu a pena. Um sentimento que tem sido frequente nos últimos mexicanos onde temos jantado. E não valeu a pena porque o restaurante não é propriamente barato, especialmente quando avalias a experiência no seu todo. Falta sabor à comida, falta-lhe alma. Gostamos de sair de um mexicano com os sentidos despertos, e daqui saímos desiludidos porque nada foi inesquecível.

Tendo em conta que não tem concorrência, se calhar o Pasión Mexicana até vai resultar. Mas para quem tenha base de comparação, vai sempre saber a pouco…

Preço Médio: 18€ pessoa (com margarita)

Informações & Contactos:
Rua Capitão Leitão, 204 | 2775-226 Parede | 214572089

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.