PROVINCIA

Aqui está o elo mais fraco…

Estes tempos de pandemia foram arrasadores para a restauração, com imensos restaurantes a não conseguirem aguentar. Mas, felizmente, tem sido interessante ver novas aberturas, espaços que arriscam abrir mesmo com todas as condicionantes e incertezas que andam à nossa volta. Uma dessas aberturas foi o “mano mais novo” do Grupo Non Basta, que tão bem conhecemos pelo Pasta Non Basta (podem ler aqui o que escrevemos) e pelo Memoria (sai aqui um review fresquinho).

O Provincia fica ali na zona próxima do Campo Pequeno e, mais do que um “simples” italiano, apresenta-se com um conceito diferente: é restaurante que nasce da mistura entre o campo e a cidade. O que é que isto quer dizer? Que temos alguns pratos italianos mais ou menos tradicionais e depois outros pratos mais próximos da cozinha portuguesa, com produtos específicos de algumas zonas. O que faz com que tenhamos na mesma ementa coisas como Abanicos de Porco Preto de Estremoz e Linguine com Bottarga, por exemplo.

O espaço deixou-nos com mixed feelings… Se, por um lado, a decoração está muito bem trabalhada (na linha do que já acontece no Memoria, por exemplo), bem segmentada, com iluminação e peças de decor diferentes em cada pequeno pólo, por outro lado, a dinâmica de sala é bastante estranha. Percebo que isso tem a ver com a arquitectura do próprio restaurante, que faz com que tenhamos vários espaços distintos (que não são bem salas): temos uma zona maior com algumas mesas de grupo, depois as mesas individuais estão “encaixadas” em cubículos junto às janelas, temos um balcão com pessoas sentadas de costas para outras mesas, outra zona perto do bar com um desnível no chão… enfim, é complicado. Mas pronto, a decoração é gira.

Ora, passando o impacto inicial, vamos então ao nosso jantar. E, porque é inevitável fazer comparações com os outros restaurantes do grupo (tanto o Pasta Non Basta como o Memoria), as expectativas eram altas. Nos outros restaurantes, foi amor à primeira vista… mas aqui não. De todo, aliás. Houve diversas coisas que não gostámos no Provincia. Umas delas por questões de gosto – e isso é perfeitamente normal, nem toda a gente pode gostar das mesmas coisas – e outras derivadas de erros da parte do restaurante (quer a nível do serviço, quer a nível da confecção).

Para começar, os cocktails, que pedimos para começar o jantar, enquanto decidimos o que vamos pedir. Tanto o Negroni como o Moscow Mule são provavelmente dos piores que já bebemos em qualquer restaurante ou bar, e tem tudo a ver com as proporções da mistura.

Seguimos então com a comida e com a espécie de couvert, que é uma Focaccia Caseira… mas Gratinada e com um recheio de Mozarela Fiordilate. Ou seja, fica ali no meio, porque nem a focaccia está estaladiça por fora, como o facto de ter recheio transforma-a numa espécie de sandes. É “nin”, percebem? E a dose são 4 quadradinhos pequenos, muito pouco pelo preço.

Melhor a outra entrada que pedimos, as Verduras na Grelha com Coração de Burrata e Molho Romesco. Aqui sentimos a promessa do restaurante, de nos transportar para o campo, uma espécie de comida de conforto da Itália rural. Os vegetais não são muito variados mas estão bem grelhados e bem envolvidos no molho e no queijo, ainda que isso anule um bocado o sabor a grelha que é tão característico e que podia viver bem sozinho. Sugestão: servir os vegetais de um lado e os molhos à parte. Quem quisesse, juntava a gosto.

Somos 4 pessoas no jantar, por isso provamos assim várias coisas. Até porque a ementa do Provincia tem muita coisa diferente, mas quase todos os pratos têm uma descrição que nos deixa praticamente com água na boca. Por isso – e mais um vez – há expectativas altas. Para começar, a pizza com o nome do restaurante: a Pizza Provincia tem molho de tomate com nduja, mozzarella fiordilatte, salame picante, cebola assada e manjericão, uma boa combinação de ingredientes, nada a apontar.

Depois, temos um dos pontos altos da noite… e um dos mais baixos. Começando pelo fim, a Lasanha de Ragu de Costela Mendinha – um dos pratos que nos chamou logo a atenção na ementa – é uma grande decepção. Mas GRANDE mesmo. Porque adoramos tanto lasanha como costela mendinha, mas esta que nos é servida no Provincia está completamente seca. Sim, isso mesmo, seca. As folhas de lasanha e principalmente o recheio, tudo muito seco. Ao ponto de a única coisa que conseguimos sentir assim um pouco mais húmida é o bechamel. E isso não é o elemento que mais queres sentir numa lasanha.

Mas exactamente à frente do ponto baixo da noite está o ponto alto. E isso é o Gnocchi e Rabo de Boi Assado no Forno a Lenha. Este sim, é um prato de conforto e muito bem conseguido! Há aqui uma mistura entre a cozinha italiana e portuguesa, porque temos os gnocchis mas tudo neste prato sabe a um prato tipicamente nacional, do interior do País. A carne está perfeita, os gnocchis também, mas o melhor é mesmo o molho que envolve tudo. O melhor prato da noite.

provincia lasanha

E depois do melhor prato da noite… a situação mais estranha da noite! O Tagliolini com Trufa Fresca e Gema de Ovo Confitada chama a atenção, não há dúvida nenhuma. Mas depois peca um bocado pela falta de sabor geral, porque a massa não parece estar bem temperada e a gema de ovo não a envolve o suficiente. Mas não queremos desistir já deste prato, pelo que pedimos parmesão para o complementar. Ora… a empregada que nos traz o parmesão para ralar, traz uma casca de parmesão, já sem queijo nenhum. Por isso, tenta ralar para cima da pasta, sem que nada aconteça. Faz mais força, insiste… até que lhe perguntamos se não é preferível ir buscar um pedaço de queijo que realmente tenha queijo para ralar. O olhar de surpresa surpreende-nos até a nós, mas a verdade é que ela vai, e quando volta traz já um pedaço de parmesão que tem efectivamente queijo. Que, para nenhuma surpresa de todos, começa a ralar milagrosamente. Isto não salva o prato, mas pelo menos melhora-o. E a situação dá-nos mais uma razão para ficarmos de pé atrás em relação ao Provincia.

provincia pasta com trufa

São demasiadas situações, e fazemos questão de as relatar todas a quem nos serviu (como, aliás, fazemos sempre). Talvez por isso, quando vamos a pedir as sobremesas, somos aconselhados a escolher duas delas, que segundo quem nos serve são melhores. Só para não termos novas más experiências e termos de o dizer novamente aos empregados.

provincia tiramisu

As recomendações são o Tiramisù e o Bolo de Chocolate com Caramelo Salgado e Mascarpone. Sobre o primeiro, perguntamos se é igual ao do Memoria e dizem-nos que sim, com a diferença que aqui tem um topping de crumble de chocolate. Completamente desnecessário, pelo menos na nossa opinião, porque o tiramisù é mesmo bom, aliás, um dos melhores que se comem em Lisboa. Mas a verdade é que o Bolo de Chocolate não lhe fica muito atrás! O bolo é semi cremoso, muito saboroso, e o contraste entre o caramelo salgado e o queijo resulta de forma fantástica. Excelentes sugestões, para o melhor de todo o jantar. Só que não podemos esquecer tudo o resto…

provincia sobremesa

Resumindo, aquilo que sentimos é que o Provincia é o elo mais fraco dos restaurantes do Grupo Non Basta. Sim, podem dizer que abriu recentemente e que são coisas normais de acontecer até estar tudo alinhado… só que não vejo bem as coisas assim, especialmente quando falamos de um restaurante que pertence a um grupo profissional e muito bem oleado. Pode ser difícil encontrar bom staff de sala, mas têm de procurar melhor, para evitar situações como as que nos aconteceram. E se os pratos ou os cocktails não estão afinados ou não estão a sair bem, não os sirvam, melhorem o que há para melhorar antes de servir ao cliente. E isto nem tem a ver com expectativas, é pura e simples lógica.

Para nós, o primeiro impacto é sempre o mais importante, como já tinha sido no Pasta Non Basta e no Memoria. E, enquanto nesses dois restaurantes, foi tão bom que nos fez regressar mais vezes, aqui no Provincia aconteceu exactamente o oposto. O que nos deixa com zero vontade de regressar…

Preço Médio: 36€ pessoa (com vinho)
Informações & Contactos:

Avenida da República, 48 B | 1050-194 Lisboa | 21 099 96 04

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.