TERCEIRO SENTIDO – BISTRÔ

TERCEIRO SENTIDO – BISTRÔ

Aquele restaurante onde tudo é “normal…”

É recorrente escrever sobre restaurantes “normais”. Restaurantes onde vamos e que não são surpreendentes nem se destacam por nada em especial, mas que também não são maus nem a nossa experiência se pautou pela negativa. Sei lá, são efectivamente restaurantes só normais, que ficam naquele meio termo irritante e, pior do que isso, acabam por não ficar na memória.

O Terceiro Sentido… será o paladar?

Só mesmo no final do jantar é que percebemos que o Terceiro Sentido Bistrô é deste tipo de restaurantes. Porque, à entrada, não temos essa noção. Aliás, o primeiro impacto que temos é mesmo de um restaurante completamente vazio, às 20h30, num Sábado. Durante o tempo do nosso jantar ainda foram ocupadas mais duas mesas, mas parece-nos pouco para este dia da semana.

Um restaurante completamente vazio às 20h30 de um Sábado…

Um Couvert para apurar os sentidos…

E a verdade é que, mesmo estando neste registo de restaurante “normal”, não há nada de errado no Terceiro Sentido Bistrô. O restaurante fica mesmo perto da rotunda do Marquês de Pombal, numa rua de sentido único que talvez o torne um pouco escondido. Esplanada na rua e um espaço interior relativamente simples, com pouca decoração, alguns quadros de bom gosto, cadeirões e sofás para um toque mais sofisticado. Ficaria ainda mais sofisticado (ou pelo menos mais “romântico”) se a iluminação fosse mais direccionada e não tão clara, mas pronto.

Uma Visão da sala.

Sendo os primeiros e únicos clientes, durante algum tempo temos a atenção toda do serviço para nós, mas sem ser intrusivo, o que já é muito positivo tendo em conta o que se encontra por Lisboa. Isso dá-nos oportunidade de pedir algumas sugestões sobre o que jantar, mesmo que já tenhamos algumas coisas em mente.  A ementa tem uma ou outra surpresa mas, no geral, apresenta-nos pratos conhecidos, num registo de tentar agradar um pouco a toda a gente. Resolvemos pedir vários petiscos e depois partilhar um corte de carne.

A ementa tenta agradar um pouco a toda a gente.

E, para começar por aí, pedimos o Entrecôte Maturado, acompanhado com batatas assadas e espinafres salteados. Ainda que um bocadinho fora do ponto, a carne é boa e está bem temperada, o que é logo um ponto muito positivo. Por outro lado, os espinafres transformaram-se em esparregado, sofrível por sinal. Melhores as batatas assadas, ainda que fosse de esperar um pouco mais de criatividade nos acompanhamentos e mesmo na apresentação.

Entrecôte Maturado

Antes da carne, os petiscos, que também são bem servidos, fazendo com que baste dividir um prato. Destes petiscos, começam por chegar à mesa as Gambas à Guilho, carnudas, com um molho que podia estar mais “puxadinho” para molhar o pão que sobrou do couvert. Ao mesmo tempo, um Tártaro de Robalo, um pouco empapado demais, ainda que seja um prato fresco onde tudo faz sentido.

Tártaro de Robalo e Gambas à “Guilho”

O melhor das entradas é o Bife Tártaro.

O que ainda assim se destaca um pouco do resto nas entradas é o Bife Tártaro, que também é o mais seguro de todos os pratos que pedimos de entrada. Longe de ser o melhor tártaro que já comemos, mas também longe de ser o pior, fica ali no meio. A carne podia estar mais condimentada, e a alface de pacote não está lá a fazer nada…

Bife Tártaro

Lá está: não há nada verdadeiramente mau… mas também nada é excelente ao ponto de nos fazer recordar uns dias depois. Nem as sobremesas, das quais escolhemos o Cheesecake que tecnicamente está bem executado, sem nada a apontar, e o Crème Brûlée, um pouco sólido e granulado demais para o meu gosto, mas ainda assim saboroso.

Cheesecake e Crème Brûlée

Os preços não são caros (para esta zona de Lisboa), e realmente as doses são bem servidas. A principal questão é mesmo a falta daquele “algo mais” que faz restaurantes como este destacarem-se dos outros. Porque se não é a ementa nem o conceito do espaço nem a decoração nem os empratamentos… e se a comida, na sua generalidade, também não surpreende… então o que me faz escolher o Terceiro Sentido Bistrô em detrimento de outro restaurante qualquer? A proximidade e conveniência? Pois se calhar…

Preço Médio: 25€ pessoa (com vinho)
Informações & Contactos:
Avenida Sidónio Pais, 4 | 1050-214 Lisboa | 910 452 918

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.