RESTAURANTE PELICANO

RESTAURANTE PELICANO

O síndrome dos restaurantes de praia…

Aaaaahhh… restaurantes de praia. Não gostamos especialmente deles, mas também nem sempre temos como evitá-los. Por mais que tenhamos a noção que vamos pagar mais do que devíamos por comida que geralmente é abaixo da média, há sempre aquelas ocasiões em que o que queremos mesmo é não sair muito da zona da praia onde estamos… e por isso acabamos num desses restaurantes. Aconteceu-nos recentemente no Restaurante Pelicano, na Praia da Rainha, Costa da Caparica.

O Pelicano é um típico restaurante de praia.

O Pelicano é o restaurante que dá apoio à praia, por isso é normal que esteja quase cheio à hora de almoço de um Sábado de calor. Alguns portugueses mas maioritariamente estrangeiros, daí que entenda o facto dos empregados terem-se dirigido a nós em inglês. É parvo, mas compreende-se.

Uma ementa composta maioritariamente por petiscos e peixe grelhado.

O serviço não é propriamente rápido – nunca acontece neste tipo de restaurantes – por isso perdemos pouco tempo com a ementa e pedimos logo. Somos 4 pessoas, e como a ideia depois é voltar para a praia, ficamos pelos petiscos e um prato.

Um couvert sobre o qual não há nada a dizer…

Começando pelo prato. Estamos ao pé da praia e dizem-nos que as sardinhas são frescas e estão boas, por isso venham de lá elas. Estão boas sim, mas precisavam de mais uns minutos na grelha. Não estão cruas, nada disso, eram só mais uns minutinhos. Ainda assim, foram o melhor de tudo.
Porque os petiscos que pedimos, mesmo sendo coisas simples, saem um bocado ao lado…

… e umas Amêijoas à Bulhão Pato com um molho cheio de mostarda. Péssimo!

As Amêijoas à Bulhão Pato têm o molho carregado de mostarda, o que percebemos logo quando chegam à mesa, ainda antes de provar. Gente dos restaurantes, se querem pôr mostarda num molho de amêijoas, façam duas coisas: escrevam isso na ementa e nunca lhes chamem “Bulhão Pato”! Resultado disto? O molho fica quase todo no prato…

Ainda no campo dos molhos, outra das entradas é o Camarão à Guilho, um clássico dos petiscos, melhor que os anteriores mas numa dose igualmente mal servida. Ainda assim, nesta frigideira não sobra molho nenhum. Finalmente, outra desilusão: o Choco Frito com Molho Tártaro tem um choco difícil de mastigar e um molho que de tártaro tem muito pouco.

Choco Frito (mauzinho) e molho tártaro?!…

Por outro lado, o molho do Pica-pau também está longe de ser bem conseguido, sabe muito a óleo e pouco a carne. A carne é saborosa, mas isto são pratos onde o molho é que importa!

Pica-pau: carne boa, molho nem por isso…

Não estamos nada impressionados, e já esperamos que não sejam as sobremesas a dar a volta à situação. Temos uma mousse de maracujá que parece pouco caseira e um brownie se chocolate normalíssimo, acompanhado de um bola de gelado. Nenhuma das duas justifica as calorias.

Mousse de Maracujá
restaurante pelicano
Brownie de Chocolate com gelado de baunilha

No final não pagamos uma exorbitância, pagamos o normal para um restaurante de apoio à praia. O que chateia mais é mesmo a comida, que fica aquém do que seria de esperar para coisas tão simples. O Restaurante Pelicano, no fundo, é igual a muitos outros restaurantes junto às praias da Costa ou de outra zona qualquer. Serve para quando queremos só ser preguiçosos.

Preço Médio: 25€ pessoa (petiscos, com cervejas)
Informações & Contactos:
Praia da Rainha | 2825 Costa da Caparica | 964 499 882

[codepeople-post-map]

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.